Dom Basílio inaugura restaurante popular e distribui títulos de terra para agricultores

 

Com apoio do Programa Bahia Sem Fome, o município de Dom Basílio, que tem 12 mil habitantes e está localizado a 577 quilômetros de Salvador, inaugurou nesta terça-feira (19) o Restaurante Popular Municipal da cidade e distribuiu títulos de terra para centenas de agricultores. O objetivo do restaurante, seguindo o manual criado em 2004, no primeiro mandato do presidente Lula, é promover uma alimentação saudável e nutricionalmente balanceada, a preços acessíveis, para as populações de baixa renda.

Em Dom Basílio, o local escolhido para instalação do restaurante foi o Mercado Municipal, localizado na Praça São João, no centro da cidade. “Vamos devolver às populações em situação de vulnerabilidade a dignidade no ato de se alimentar”, destacou o prefeito Roberval Meira, informando que serão distribuídas 100 refeições diariamente ao preço de R$ 4,00 cada uma.

De acordo com Evani Lima, secretária de Assistência Social do município, os restaurantes populares costumam desenvolver atividades de educação alimentar, estimulando os diversos setores da sociedade a combater a fome, adotando hábitos alimentares saudáveis. “Isso ajuda a prevenir uma série de problemas relacionados à alimentação inadequada, como a desnutrição, obesidade, diabetes”, frisou.

De acordo com o coordenador do Programa Bahia Sem Fome, Tiago Pereira, que oficializou a doação de 300 cestas básicas para seis associações que fazem parte do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional, o Governo do Estado não tem medido esforços para construir uma Bahia forte, cuidando de quem mais precisa. “O governador já visitou 150 municípios, construindo com cada prefeito, independentemente de coloração partidária, uma grande aliança para superação da fome”, disse Tiago, frisando que a fome tem atingido principalmente a população negra, as mães solo, a mulher do campo. “Nos últimos seis anos, devido à falta de sensibilidade do governo federal anterior, tentaram tirar todos os recursos da assistência social e da educação, e fecharam vários restaurantes populares. Mas nós tivemos discernimento, principalmente no Nordeste, escolhendo o melhor caminho para o desenvolvimento social de nosso país”, lembrou Tiago.

Essa aliança para a superação da fome, disse ainda Tiago, é importante não somente por causa da assistência emergencial com a doação de cestas básicas ou pela transferência de renda. “Muito mais do que esse alimento que vai chegar ao povo a preços simbólicos, o povo de Dom Basílio quer dignidade e quer trabalho. O Governo do Estado, através do Bahia Sem Fome, abriu várias frentes de combate à fome, apoiando a agricultura familiar, ampliando o alcance do Bolsa Presença e, entre outras ações, apoiando a implantação de restaurantes populares”.

Ansiosa pela inauguração, Donatila Rosa Pereira, 69 anos, disse que pretende almoçar no restaurante todos os dias, porque a comida será saudável e de qualidade. “Pena que não vai abrir aos sábados e domingos, pois é o dia que a gente mais gosta de comer fora”, afirmou.

Doe aqui
Bahia sem fome
Icone Whatsapp