Ações exitosas do BSF serão apresentadasna Conferência Nacional de Segurança Alimentar

Evento ocorrerá em Brasília, entre os dias 11 e 14 de dezembro

Evento mais aguardado do ano no setor social, a Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional será realizada no Centro de Convenções de Brasília, entre os dias 11 e 14 de dezembro. A coordenação do Bahia Sem Fome (BSF) faz parte da delegação baiana que marcará presença no local, onde será montado um estande do BSF para divulgação das ações realizadas pelo programa no estado ao longo de 2023.

Segundo Tiago Pereira, coordenador do BSF, a Conferência Nacional retoma uma política social e dialoga com as proposições de enfrentamento da fome.
“Quando falamos em segurança alimentar e nutricional, reconhecemos o direito que toda pessoa tem a uma alimentação saudável e de qualidade, em quantidade suficiente e de modo permanente. Vamos participar ativamente das oficinas temáticas e dos grupos de trabalho. A expectativa é que consigamos consolidar propostas que vão contribuir efetivamente no combate à fome”, adianta o coordenador.

De acordo com Débora Rodrigues, presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional da Bahia (Consea-BA), a delegação baiana já está toda preparada, com passagens compradas e documentos organizados. “Tivemos um encontro muito proveitoso com delegados e delegadas da sociedade civil, no Fórum Brasileiro de Segurança Alimentar. Discutimos o conteúdo que iremos debater na Conferência Nacional, pontos de atenção, posições a serem defendidas, enfrentamentos. A questão do veneno, dos agrotóxicos, estará na pauta dessas discussões”, destaca.

A Bahia terá delegados saindo de diferentes aeroportos, como Conquista, Ilhéus e Petrolina. Na visão da presidente do Consea-BA, o retorno do Brasil às discussões internacionais será importante. “Após seis anos, voltaremos a participar com representações de diversos países no encontro internacional de segurança alimentar”.

Débora avalia como muito proveitosas as conferências municipais, territoriais e estadual ocorridas na Bahia, que definiram os delegados que irão, agora, participar da Conferência Nacional. “A expectativa é muito boa, pois estávamos organizando essa conferência em 2018, quando o governo anterior decidiu acabar com o Consea e com todas as conferências. É como se aquela conferência tivesse sido adiada. Por isso, neste momento de retomada, estamos otimistas, cheios de conteúdos para discussão. Faremos um debate importante, apontando caminhos para uma política nacional de segurança alimentar, com elementos para o Plano Nacional de Segurança Alimentar”.

São boas também, segundo ela, as expectativas para 2024. “Já estamos com muita coisa engatilhada. O Consea vem acompanhando de perto a formatação do programa Brasil Sem Fome, que foi inspirado no Programa Bahia Sem Fome, e temos muitas ações previstas para o ano que vem”, anuncia. “A Conferência vai trazer muitos elementos, propostas e desafios. Estaremos vigilantes, monitorando as ações que precisam ser efetivas no enfrentamento da fome. Precisamos mudar o quadro de insegurança alimentar grave que ainda estamos vivenciando hoje, com políticas estruturantes, que nos ajudem a sair do Mapa da Fome”, diz Rodrigues

Doe aqui
Bahia sem fome
Icone Whatsapp