Edital Comida no Prato beneficia 100 cozinhas comunitárias na Bahia

Serão investidos mais de R$ 24 milhões, ao longo de seis meses, em cozinhas selecionadas para o combate à fome na Bahia

O Programa Bahia Sem Fome anuncia os resultados do edital Comida no Prato, uma iniciativa voltada para o apoio às cozinhas comunitárias e solidárias, visando combater a fome no estado. O investimento de R$ 24,2 milhões, ao longo de seis meses, por meio de 50 organizações (paróquias, institutos, ONGs, redes de mulheres, associações, cooperativas e centros comunitários), contemplará 100 cozinhas selecionadas no edital de chamamento público 04/2023. O edital recebeu 146 inscrições de cozinhas e 78 organizações.

“Por meio do edital Comida no Prato, estamos direcionando recursos para 14 regiões. Serão distribuídas 20 mil refeições por dia durante 6 meses, o que totaliza aproximadamente 1,5 milhão de refeições distribuídas para pessoas em situação de vulnerabilidade social/alimentar”, declara Tiago Pereira, coordenador do Programa Bahia Sem Fome.

Além de assegurar comida para quem precisa, a iniciativa visa promover o processo de busca ativa nesses 17 municípios, identificando as pessoas que passam fome e que estão fora do alcance das políticas públicas para que elas também possam ser direcionadas a Rede de Equipamentos Integrados para o Combate à Fome para que tenham acesso a documentações, inserção no Cadunico, qualificação profissional, como explica Pereira: “Queremos alcançar os rincões da Bahia, as pessoas que mais precisam da ajuda do governo e que ainda não foram alcançadas pelas políticas públicas.”

Para o governador do estado, Jerônimo Rodrigues, “a fome é o último grau de humilhação” a qual o ser humano pode ser exposto. Portanto, o Bahia Sem Fome é uma das prioridades do seu governo.

Promovendo alimentação adequada e fortalecendo a agricultura familiar

O Programa Bahia Sem Fome tem o objetivo de não apenas oferecer cestas básicas, mas também fortalecer a agricultura familiar para a produção e oferta de alimentos saudáveis, bem como a geração de trabalho e renda.

Entre o conjunto de ações citadas no Manual de Orientação para a Elaboração de Propostas para o Edital Comida no Prato, está a oferta de alimentação saudável. “Não é qualquer tipo de comida, mas uma comida que seja, de fato, nutritiva. Uma comida, inclusive, que beba dos processos culturais, que valorize o potencial que existe em cada canto da Bahia”, ressalta Pereira.

As 100 cozinhas selecionadas já desempenham um papel importante no fornecimento de alimentos para a população vulnerável. Essas cozinhas serão apoiadas através do Programa Bahia Sem Fome, durante a ação piloto que visa expandir o acesso a uma alimentação adequada e nutritiva.

Tiago Pereira enfatiza a importância do Programa, destacando os resultados alcançados pelo Bahia Sem Fome nos primeiros dez meses de 2023, durante a Campanha de Doação de Alimentos Bahia Sem Fome e Solidária, que distribuiu 1.062 toneladas de alimentos, beneficiando 100.000 famílias e 929 organizações.

“Com um investimento de mais de R$ 24 milhões no edital Comida no Prato, nossas expectativas são excelentes para ampliar ainda mais nosso alcance e impacto na luta contra a fome e a insegurança alimentar em nosso estado. Essa iniciativa reforça o compromisso do Governo da Bahia em enfrentar os desafios sociais mais urgentes, garantindo que nenhum cidadão seja deixado para trás”, conclui Pereira.

O resultado preliminar do edital foi publicado no Diário Oficial na última sexta-feira (8), evidenciando um passo significativo na missão de garantir acesso a alimentos saudáveis para aqueles que mais necessitam, especialmente nos 17 maiores municípios da Bahia, onde a insegurança alimentar é mais prevalente.

Confira a distribuição para as 14 cidades que receberão o apoio às organizações e cozinhas comunitárias e solidárias para o combate à fome no estado:

  • Alagoinhas – 2 organizações e 3 cozinhas
  • Barreiras – 3 organizações e 8 cozinhas
  • Camaçari – 5 organizaçoes e 9 cozinhas
  • Feira de Santana – 9 organizações e 17 cozinhas
  • Ilhéus – 3 organizações e 3 cozinhas
  • Itabuna – 2 organizações e 2 cozinhas
  • Jequié – 3 organizações e 4 cozinhas
  • Lauro de Freitas – 1 organização e 5 cozinhas
  • Paulo Afonso – 1 organização e 3 cozinhas
  • Porto Seguro – 1 organização e 1 cozinha
  • Salvador – 13 organizações e 32 cozinhas
  • Santo Antônio de Jesus – 1 organização e 3 cozinhas
  • Teixeira de Freitas – 3 organizações e 4 cozinhas
  • Vitória da Conquista – 3 organizações e 6 cozinhas

Sobre o Bahia Sem Fome:
O Bahia Sem Fome é o Programa Estadual de Combate à Fome do Governo da Bahia, uma resposta à crise nacional que deixou mais de 33 milhões de brasileiros em situação de fome, incluindo 1,8 milhão na Bahia, segundo dados da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede PENSSAN). O Programa busca garantir o acesso a alimentos de qualidade para aqueles em situação de vulnerabilidade, promovendo segurança alimentar e nutricional e reduzindo os índices de insegurança alimentar grave. Por meio de uma abordagem intersetorial, o Bahia sem Fome mobiliza todas as áreas do governo estadual e diversos setores da sociedade para fortalecer a agricultura familiar, povos e comunidades tradicionais, além de oferecer oportunidades de trabalho e renda para quem mais precisa.

Assessoria de Comunicação:
Bahia Sem Fome

Doe aqui
Bahia sem fome
Icone Whatsapp